Edu Starling mostra que o mergulho seria melhor definido como turismo aquático do que como esporte representando uma oportunidade ímpar de integração com o mundo